Marca

Marie Elisabeth


MARIE ELIZABETH brand

Júdice Fialho & C.ª

Esta indústria é uma indústria tradicionalmente de conservas de grande qualidade, sendo Peniche caracterizado pelo facto das suas fábricas serem sucursais de grandes empresas produtoras nacionais e internacionais de renome. Existem relatos que explicitam a importância que esta propriedade das conservas de Peniche – e os preços mais elevados a ela associada – tinha para estes industriais. No caso seguidamente relatado, fala-se da Fábrica de Júdice Fialho, contando-se como se instaurou a marca Marie Elisabeth (imagem de marca desta fábrica do istmo de Peniche 38).

«Quando foi de ter o nome de Elisabeth… Chegou à Inglaterra um barco carregado de, naquela altura, de latas de sardinha de conserva. E [os compradores ingleses] entenderam que as conservas não estavam em condições.
O que não era verdade, não é? Mas o senhor Júdice Fialho: não estava em condições para um, não estava em condições para outro; e então ele atirou aquilo tudo ao mar, foi uma carrada grande que atirou ao mar! Por alhas e por malhas, a Rainha teve conhecimento do assunto. A partir daí foi-lhe oferecido para que ele pusesse o nome, numa das suas marcas, pusesse o nome de Marie Elisabeth. (…) Foi graças à Rainha que aquele teve o nome de Elisabeth. (…) Pela valorização da qualidade. E então a partir dali… Para já, aquilo que era da Fábrica do Júdice Fialho, tudo aquilo era bom, e das outras fábricas também, não é? (…) Mas que as marcas foram sempre boas, de boa qualidade, aqui em Peniche, isso não há dúvida nenhuma!» (excerto de entrevista a Engenheiro)”

38 Esta lata é ainda hoje fabricada, embora a unidade fabril tenha mudado de patrões (de Júdice Fialho para IDAL e para ESIP); embora já tenha sido exportada para outros países como a Inglaterra, hoje é apenas consumida na Suíça, onde é a marca líder deste mercado. Segundo uma operária ainda no activo nessa fábrica, a marca Marie Elisabeth «é o cartão de visita, vá lá, ali da fábrica» (entrevista 1, mulher).

in RELATÓRIO DE ESTÁGIO Magna Carta «Peniche 2025» FCSH-UNL
Orientadores de estágio:
Pelo Departamento: Prof. Dra. Filomena Silvano
Pela Magna Carta: Prof. Dr. João Bonifácio Serra
Orientanda: Raquel Janeirinho
Ano Lectivo 2006/2007