SELOS • STAMPS

1978 – Emissão “Instrumentos do Trabalho” – primeiro grupo de valores


Colecção Can the Can

1978 – Emissão “Instrumentos do Trabalho” – primeiro grupo de valores

Para substituir a emissão base “Paisagens e Monumentos” foi criada a nova emissão “Instrumentos do Trabalho”. No primeiro grupo de valores e em desenhos dos Serviços Artísticos dos CTT estão represen- tados os “instrumentos” respeitantes à contabilidade e informática, pesca, agricultura, imprensa, constru- ção civil. Impressão em off-set pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda sobre papel esmalte, em folhas de 100 selos (50 selos para a taxa de 20$00) com denteado 12,5 (13,5 para a taxa de 20$00). Foram emitidos, em quantidades não determinadas e satisfazendo as oportunas necessidades do correio, selos de 4$00 verde-cinzento castanho e azul, selos de 5$00 azul-cinzento azul e castanho, selos de 6$00 ocre castanho e preto, selos de 7$00 azul castanho e cinzento, e selos de 20$00 cinzento castanho vermelho ocre e azul. Sobre os selos das taxas de 4$00 5$00 6$00 e 7$00 foi impressa uma tarja fosforescente. Postos em circulação em 15 de Fevereiro de 1978.

INSTRUMENTOS DE TRABALHO – Desde os tempos mais remotos que o Homem adapta às suas necessidades os materiais que a Natureza lhe oferece, transformando-os em “instrumentos de trabalho”. Facas, lanças, machados e agulhas eram feitos de pedra, mais tarde de ferro e actualmente dos mais diversos materiais. A grande evolução não se deu sòmente na natureza dos materiais usados, mas na criação dos mais diversos instrumentos que transitoriamente vão melhor servir as necessidades de uma humanidade sempre ciosa de progresso. Modernamente assistimos a substituições evolutivas das ban- cadas de escrituração manual por computadores de gestão, de barcos de arte de xavega por navios de pesca pelágica, de arados manuais por tractores com arados mecânicos, de prensas tipográficas manu- ais por impressoras rotativas, das mais diversas ferramentas por complexos engenhos industriais.

texto de Carlos Kullberg