SELOS • STAMPS

1986 – Emissão «Espécies Marinhas da Madeira»


Colecção Can the Can

1986 – Emissão «Espécies Marinhas da Madeira»

 

Desenhos de Alfredo da Conceição apresentando um atum patudo, e um alfonsim de costa larga.

Impressão a off-set pela Imprensa Nacional – Casa da Moeda sobre papel esmalte, em folhas de 50 selos com denteado 12 x 11 – 3/4. Foram emitidos 1 milhão de selos de 20$00 cinzento castanho preto e rosa sobre fundo creme, e 600 mil selos de 75$00 rosa e preto sobre fundo creme. Sobre estes selos foi impressa uma tarja fosforescente. Postos em circulação a 7 de Janeiro de 1986.

 

ESPÉCIES MARINHAS DA MADEIRA – Ver descrição na emissão «Espécies Marinhas da Madeira», primeiro grupo, emitida em 1985. São os Mares da Madeira mais ricos em variedades de espécies de interesse científico do que propriamente de interesse económico. Pode talvez considerar-se uma das excepções o caso do atum que é pescado em larga escala.

A presente série de selos retrata o “Atum Patudo” (Thunnus obesus) cujos exemplares pescados nas águas do Arquipélago atingem cerca de 1,20 metros de comprimento.

Os pescadores madeirenses utilizam “isco vivo” para atrair o atum junto dos seus barcos, pescando “de salto”. A captura do atum atinge em média 2500 toneladas anuais.

O “Alfonsim de Costa Larga” atinge 45 cm de comprimento tornando-se notável quer pela sua cor de um vermelho muito brilhante, quer pelo tamanho dos seus olhos de reflexos coralinos. Habita normalmente entre as profundidades de 200 a 500 metros; sendo pescado à linha, o número de peixes capturados não excede o de 2000 exemplares anuais.

texto de Carlos Kullberg