Empresa

Pinhais & Cª Lda • Matosinhos


Marcas:  Nuri  |  Pinhais  |  Mabuti  |  Rios  |  Mascato  |  Amourette  |  Amorsinho  |  Emporium  |  Jamis  |  Tarzan  |  Dom Quixote  |  Matapan  |  Monte Santo  |  Montsalvat  |  Veteranas  |  Cometa  |  Semper Idem  |  10 brand  |  Edusa  |  Hebe  |  Marinheiro  |  Sailor  |  Cibeles  |  Cisne  |  Aureabella  |  Buzon  |  Anteo  |  Yo  |  P.  |  Petit Pecheur  |  Hio  |  Ulisis  |  Continental  |  Matusa  |  Centenário da Indústria Conserveira de Matosinhos

PINHAIS & Cª LDA.

Opening date 1920

Working in 2017

Av. Menéres, 700

MATOSINHOS

PACKERS OF CANNED FISH IN OLIVE OIL / PACKERS OF CANNED FISH IN SALT

Source: 1948_04 revista de Conservas

Source: 1934 Guia de Leixões

Source: Revista Internacional nº6 • ano 1938 • número especial Alemanha

Source: 1939 Indicador de Utilidade Pública Pôrto

A Conserveira Pinhais & C.ª L.ª é fundada em 1920, pelos irmãos Manuel e António Pinhal em conjunto com Luiz da Silva Rios, que se crê ter lançado o desafio aos dois irmãos pescadores, de constituírem uma sociedade vocacionada para o fabrico de conservas de peixe, aos quais se juntou posteriormente Luís Sousa Ferreira. A estratégia empresarial dos irmãos Pinhal passou por apostarem numa equipa de trabalhadores esforçados e com experiência no sector, e pela escolha do melhor peixe para as suas conservas, sem condicionalismos de preços. (Amorim, 2007) O edifício da fábrica, que conhecemos hoje, na Avenida Menéres número 700, foi somente edificado em 1926, tendo a primeira fábrica de conservas sido sediada na Avenida Serpa Pinto. Fábrica essa que recorria, segundo Amorim (2007), ao processo de conservação herdados da presença romana no litoral ibérico, a salmoura. Podemos dizer que o sucesso da Pinhais tem por base a qualidade das suas conservas, conseguida em parte, pela tradição mantida no processo de fabrico das mesmas, e pontualmente durante a nossa pesquisa é referida a relação de cordialidade mantida entre a gerência e os funcionários da fábrica. Actualmente quem dirige o destino da fábrica é António Manuel Pinhal, que passou a gerente no ano de 1983. O seu filho, António Manuel Pinhal também se encontra a trabalhar na fábrica, estando encarregue das exportações. O facto da Pinhais se ter mantido um negócio de família, pode ter, na nossa opinião, influência nos seus produtos, explicando a transmissão e continuidade das denominações das marcas da empresa, e de um modo geral do grafismo a elas associado. Tradição, palavra que se tornou para nós sinónima desta empresa, tanto pela gerência familiar como pelo método de fabrico ainda bastante tradicional, encontra-se visível também nos seus produtos. Desde as embalagens cartonadas, ou de celofane, às latas, que vão adquirindo, ao longo dos anos da empresa, diferentes formatos e métodos de abertura, a envolvente gráfica mantém-se praticamente inalterada. Optamos por mencionar aqui as marcas mais emblemáticas associadas à Pinhais: AnteoAmouretteBuzonCibelesCisneCometaEdusaHebeHioLes AilesMabutiMarinheiroMascatoMatapanMatusaNuriP.PescadorPinhaisRiosSailorSemper IdemYo e por fim a marca 10.

A conserveira Pinhais apresenta-se como uma das fábricas mais antigas do centro conserveiro de Matosinhos, com quase noventa e cinco anos de existência. Superou muitas das crises que já assolaram a indústria, mantendo-se em laboração de entre as cinquenta e quatro unidades fabris que já existiram em Matosinhos, fazendo parte das quatro que ainda persistem. Um negócio que partiu de dois irmãos pescadores e que tem passado de geração em geração desde 1920.

Texto retirado de: A Embalagem de Conservas na Conserveira Pinhais, por Sara Monteiro


Fontes: | | | | |